terça-feira, 6 de setembro de 2011

À Coordenação

O POETA COMPADECE-SE DA COORDENADORA OBRIGADA A LIDAR COM SITUAÇÕES DELICADAS

Tristes sucessos, casos lastimosos
Desgraças nunca vistas, nem faladas
São, Coordenação, só declaradas
Aos vossos ouvidos tão atenciosos

De nossa parte, somos desejosos
De entender as tragédias já passadas
Evitando novas - anunciadas
Segundo percebemos, desgostosos

Ausentes pais, cuja fortuna
Educa, compra e até arranca
A culpa dos filhos a olhos vistos

Cedem moedas, uma a uma,
Pensando que se educa, com fiança,
Colham agora os benefícios!

Nenhum comentário:

Postar um comentário